COMO O COACHING FINANCEIRO PODE LHE AJUDAR

Por EDSON LIMA

A Educação Financeira tem recebido bastante destaque no Brasil desde a última década, se tornando um dos temas mais procurados para treinamentos comportamentais, deixando de ser exclusivamente um tema técnico, e ganhando força nas editoras como tema comportamental. Isso não ficou despercebido no universo Coaching, cuja modalidade que atua na área financeira é o Coaching Financeiro.


O principal objetivo do Coaching Financeiro é criar novos comportamentos para lidar com gastos e investimentos na criação da chamada "cultura de poupança", ou "cultura de prosperidade". Enquanto a Consultoria Financeira diagnostica a situação das finanças pessoais ou de um negócio, apontando as possíveis soluções para o problema, o Coaching Financeiro trabalha o autoconhecimento do coachee, buscando descobrir suas dificuldades e habilidades com as finanças, estimulando a tomada de decisão, a motivação e o ajuste de comportamento para atingir seus objetivos.


Estudos recentes indicam que a forma como lidamos com o dinheiro está diretamente relacionada com a forma como vemos o dinheiro em nossa mente. Uma cultura de educação financeira tem duas regras básicas:

- Disciplina diária de gastos

- Planejamento constante, a curto e longo prazo Criar novos hábitos de consumo e de economia exige uma grande mudança comportamental. A seguir, veja dois fatores que ajudarão mudar sua maneira de lidar com o dinheiro. São alguns recortes da formação em Coaching Financeiro que fiz na Brascoaching.


1. DEFINA SEU OBJETIVO


Uma vida financeira equilibrada começa com objetivos bem claros e definidos. Mas, de fundamental importância é dar atenção aos significados que desenvolvemos na vida. Crenças e valores são formados desde a infância e se incorporam ao nosso comportamento e atitude. O problema, é que a maioria de nós não recebeu educação financeira na infância.


No livro Mindset – A Psicologia do Sucesso, a autora Carol S. Dweck revelou de forma brilhante como o sucesso pode ser alcançado pela maneira como lidamos com nossos objetivos. Dweck destaca dois modelos mentais: o mindset fixo e o mindset de crescimento. Estes definem se a pessoa será otimista ou pessimista, bem-sucedido ou não. Vou dar um exemplo usando três conceitos importantes: Dinheiro, Sucesso e Felicidade.


DINHEIRO


Dinheiro não é a resposta pra maioria das coisas. Segundo Gustavo Cerbasi, "o dinheiro é um potencializador de nossas escolhas." Não podemos esperar ter dinheiro pra melhorar os relacionamentos, pra dar um curso melhor na carreira, pra se dedicar mais aos filhos. Neste caso, o dinheiro só vai aumentar a capacidade de fazer más escolhas. "Pessoas felizes serão muito mais felizes quando construírem mais patrimônio e tiverem mais dinheiro", diz Cerbasi.


Devemos construir felicidade como um passo inicial para se criar uma vida de mais riqueza material. Caso contrário, com o passar do tempo, o dinheiro só vai agravar os problemas que já existem.


SUCESSO


O conceito sobre sucesso pode variar muito de cultura para cultura. Na maioria das vezes acredita-se que o talento sozinho cria o sucesso sem esforço. Existem 2 atitudes mentais em relação ao sucesso:


- Mindset fixo: Tem inveja. Acredita no sucesso em função de fatores aleatórios como sorte, acerto. Indivíduos assim ficam paralisados na situação adversa e não acreditam que desafios contribuam para ampliar suas habilidades em busca de mais conhecimento e aprendizado.


- Mindset de crescimento: Está em processo de construção de riqueza. Acredita que existe estratégia para o sucesso: planejamento e aprendizado. Busca se envolver profundamente com o novo e entende que ninguém jamais realizará grandes coisas sem profunda dedicação.


FELICIDADE


Gosto muito do conceito grego sobre felicidade. A filosofia grega ensinava que a felicidade é resultado de nossas escolhas e se baseia em três pilares:


- estar com quem você ama

- fazer o que gosta

- ter sonhos a realizar


Precisamos manter em equilíbrio estes três elementos, que nem sempre estão ligados ao dinheiro. Ao se perder um desses elementos, o grau de felicidade diminui bastante, refletindo na qualidade de vida. Quando isso acontece, tentamos compensar aumentando a atenção aos outros dois elementos pra manter a felicidade.


Como vimos, o dinheiro pode ajudar a construir sonhos. Mas, também pode criar uma aparente felicidade. De modo, que podemos nos perguntar:


- O que preciso mudar neste momento, sem abrir mão da qualidade de vida, da recompensa, da motivação, da felicidade, para que minha vida atual chegue ao objetivo desejado?


- Está claro pra mim o que quero conquistar na vida?


2. DEFINA O QUE É IMPORTANTE


Suas decisões precisam estar alinhadas ao que é importante. Só você pode definir o que é importante. Apenas uma minoria consegue definir com clareza o que é importante. Destes poucos conseguem priorizar o importante. Isso pode ser explicado com base na Pirâmide de Maslow que retrata a hierarquia das necessidades humanas. Enquanto uma necessidade inferior não for atendida não haverá uma busca por necessidades superiores.


Esse processo natural garante a sobrevivência das espécies em casos de contingência. Mas se transforma em um problema quando somos dominados por ele. Isso me lembrar a história de Jacó e Esaú, registrada na Bíblia. Esaú era o filho primogênito de Isaque. Naquela época, o filho mais velho tinha os direitos de herança. Quando estava com muita fome, Esaú trocou seu direito de herança por um prato de cozido com seu irmão mais novo, Jacó. Esse exemplo destaca o conflito entre duas necessidades de hierarquias diferentes: sobrevivência e legado. A necessidade básica da sobrevivência precisava ser atendida. Esta era a coisa mais importante para Esaú naquele momento. Não importava as outras necessidades superiores. Depois de satisfeito a necessidade ele caiu em si, mas agora era tarde demais. Jacó era bem diferente. Tinha visão do futuro. Priorizava o mais importante. Estava centrado no seu propósito. Reflita nestas perguntas:


- O QUE DÁ SENTIDO À MINHA VIDA?

- POR QUE QUERO TRABALHA?

- O QUE QUERO CONQUISTAR AO LONGO DA VIDA OU CARREIRA?


O IMPORTANTE ESTÁ LIGADO

À JORNADA AO LONGO DA VIDA

E AOS NOSSOS VALORES PESSOAIS.


4 ATITUDES PARA UMA FINANCEIRA EQUILIBRADA:


- Descobrir o que é importante;

- Eliminar o que não traz resultado;

- Planejar o equilíbrio;

- Melhorar a qualidade de consumo.


7 BENEFÍCIOS DO COACHING FINANCEIRO:


- Criar um plano de vida de curto, médio e longo prazo com conquistas financeiras;

- Desenvolver habilidades para gerar renda e ampliá-la;

- Entender sobre investimentos e como permitir que eles multipliquem o patrimônio de forma equilibrada e segura;

- Desenvolver novos hábitos de consumo, com controle e satisfação;

- Desenvolver estratégias em sua vida profissional, focado em resultados;

- Aprender a negociar utilizando técnicas inteligentes;

- Fluir pelo caminho da segurança, independência e liberdade financeira.

____________


Conheça a Formação em Coaching Financeiro da Brascoaching. Veja alguns assuntos abordados no programa:


- Identidade Financeira;

- Hábitos de Consumo;

- Ciclos e Perfis Financeiros;

- Inteligência Financeira;

- Giro Financeiro;

- Situação Financeira Atual e Desejada;

- Plano de Ação;


Saiba mais no link:

https://coachingfinanceiro.brascoaching.com.br/


____________

Edson S. Lima é Consultor, Master Coach Trainer, Coach Financeiro, produtor de conteúdo digital e coautor do livro Coaching Gerando Transformações

Posts recentes

Ver tudo

Sobre a Brascoaching

Nossos Cursos

Materiais Gratuitos

Endereço:

Av. Tancredo Neves, 620, Cond. Mundo Plaza Empresarial, sala 723 - Caminho das Árvores - CEP: 41.820-020 – Salvador/BA 

Redes Sociais:

Telefones:

Whatsapp:

Desenvolvido por: Udoing Marketing